O Livro Grande de Tebas, Navio e Mariana

Um livro a várias vozes, sobre uma viagem por mar, num navio que é em si o resumo do mundo e também sobre a obsessão do narrador pela vaga e indefinida Cidade de Tebas. Esta é um lugar mítico, sombrio, guardada ao alto por cem torres, onde decorre um permanente cerco e onde todos os movimentos são …

Ler Mais

Ronda das mil belas em frol

Eis um livro de ficção sobre sexo. Todas as histórias nele contidas narram percalços, espantos e sobressaltos de ligações íntimas entre homens e mulheres. O que se desvenda, o que se oculta. Rasgos perversos. Permanências e ruturas. Nem sempre se encontra o que se espera, nem se espera o que se …

Ler Mais

A Paixão do Conde de Fróis

Romance histórico, decorrido no Séc. XVIII, conta a história de um jovem nobre que, pela sua conduta, é desterrado pelo Marquês de Pombal para uma praça do Norte de Portugal. Esta praça longínqua, abandonada e sem qualquer valor estratégico, é invadida durante a Guerra dos Sete Anos. Contra todas …

Ler Mais

Sala Magenta

Na casa da sua irmã Marta, perto da Lagoa Moura, um cineasta reequaciona a sua vida falhada e relembra a sua história de amor com Maria Alfreda. Uma história de paixão inconclusa, um encontro tornado desencontro, onde nenhum se converteu ao outro e que se tornou numa cicatriz na memória. Dantes, …

Ler Mais

Fantasia para dois coronéis e uma piscina

Num monte alentejano, à beira de uma piscina, dois coronéis que serviram no Ultramar comentam o Portugal contemporâneo. Juntam-se a eles as suas duas mulheres, em tudo contrárias entre si e um jovem vedor de água, também jogador de xadrez, que percorre velhos caminhos no seu automóvel. Um mocho e …

Ler Mais

Era Bom que Trocássemos Umas Ideias Sobre o Assunto

Depois do novo chefe o remeter a um gabinete sem importância, Joel Strosse Neves resgata as suas ideologias políticas de juventude e decide aderir ao Partido Comunista Português. Todavia depara com os maiores obstáculos que o impedem de concretizar esta ideia. No entretanto, conhece Eduarda Galvão, …

Ler Mais

Um Deus Passeando pela Brisa da Tarde

No reinado de Marco Aurélio surgem bizarros sinais de decadência. Lúcio Valério Quíncio, magistrado de Tarcisis, cidade romana da Lusitânia no século II d.C, enfrenta uma série de ameaças. Uma delas, uma estranha seita, a Congregação do Peixe, que adora um único Deus, dirigida pela mulher que ele …

Ler Mais

Quando o Diabo Reza

História de uma burla, cujo alvo é um velho endinheirado. Um grupo de vadios, que vivem de expedientes e negócios pouco claros, procura formas de ficar com o dinheiro do velho. Também as próprias filhas, estas da pequena burguesia, ambicionam a suposta fortuna do pai. Não, o outro. A bejeca …

Ler Mais

Cronovelemas

Cronovelema: primeiro, o tempo, chronos, os dias de hoje, mais coisa, menos coisa. Depois, tudo o que se acarta para a construção destas ficções e também se encontra ao escandir o vocábulo. Lá ressalta o novo e, logo, a novela. De um lado, um jovem casal desavindo, a viver para as bandas do …

Ler Mais

Novelas Extravagantes

Quatrocentos mil sestércios. Uma dívida por cobrar. Um filho de centurião numa demanda pelas carreteiras dessa Lusitânia, cada ventura desfiando sua desventura, e a deusa Fortuna de guarda às peripécias deste pobre cidadão romano. As Cruzadas. Um cavaleiro regressa da Mourama. Uma promessa por …

Ler Mais

O Varandim, seguido de Ocaso em Carvangel

Um canhão assombrando uma cidade. Um patíbulo armando de noite. Um istmo que conduz a uma cratera. Uma diligência cercada por cães selvagens. Nuvens de grifos imundos sobre o mar. A batalha sangrenta dos pescadores. Uma galeria de anarquistas, mais nobres que plebeus. A casa de Madame Ricciarda. A …

Ler Mais

A Arte de Morrer Longe

A arte de morrer longe conta a história de um jovem casal de classe média que não se entende e que se vai divorciar. No processo de partilhas surge um problema: quem é que irá ficar com a tartaruga? O que leva a que o processo se arraste e contribui para o seu desfecho. Na bela e nunca por …

Ler Mais

Quatrocentos Mil Sestércios seguido de O Conde Jano

Uma novela passada no tempo da Roma Imperial em que diversas personagens se debatem, em episódios burlescos por causa de uma pequena fortuna, seguida de uma balada melancólica, decorrida numa idade Média mágica, onde ressurge um amor demencial e cruel. Poderia ter passado aqueles dias em …

Ler Mais

Apuros de um pessimista em fuga

Nos últimos tempos do Marcelismo um jovem passa uma noite em branco, procurando desesperadamente escapar à polícia política. Ó dor, ó dor, o tempo manja a vida, concluso vate? Tem dias. 0 tempo hoje empata a vida, não sei se a poupa, se a rejeita, eu a pasmar. Antes, hipnótico, ma devorasse, …

Ler Mais

Burgueses somos nós todos ou ainda menos

Um marido recalcitrante ludibriado pela mulher defunta; um casal num jantar de amigos, elas amigas íntimas dele; um recém-viúvo percorrendo a lista das suas conquistas mais assíduas, dois homens de meia-idade rememorando no luxo das suas casas os tempos de jovens revolucionários; doutores, …

Ler Mais

Contos Vagabundos

Estes contos são vagabundos porque não param de caminhar, percorrem as estradas do arco-da-velha, deambulam pelos recantos mais sombrios, mas também surgem à claridade do dia, marcham alegremente e intrometem-se, com ironia, nas tramas do nosso quotidiano. Pelo caminho, vão deixando o mundo às …

Ler Mais

Casos do Beco das Sardinheiras

O Beco das Sardinheiras é um beco como outro qualquer, encafuado na parte velha de Lisboa. Uns dizem que é de Alfama, outros que é já da Mouraria e sustentam as suas opiniões com sólidos argumentos topográficos, abonados pela doutrina de olisiponenses egrégios. Eu, por mim, não me pronuncio. Tenho …

Ler Mais

Os Alferes

“Era uma vez um Alferes” e outras duas histórias sobre jovens oficiais do exército num ambiente militar de guerra ou ocupação colonial.

Ler Mais

O Homem do Turbante Verde

Contos de paz e de guerra, de resistência e encantamento, de generosidade e de crueldade, de absurdo e demência. Na ladeira, que era duma bruteza íngreme, o chão esfarelava-se em pedrinhas mínimas que rolavam debaixo dos nossos pés, obrigando-nos a jogos de equilíbrio ridículos, com apoio …

Ler Mais

Contos da Sétima Esfera

Livro de contos, entre o fantástico e o maravilhoso, que percorrem os mais estranhos universos, viajam no espaço e no tempo, e revisitam os velhos mitos e o fundo do imaginário popular. Agade e Nimur Havia em Agade uma porta imemorial e no frontão tinha escrito: «Porta em frente da qual se não …

Ler Mais

O Capitão Passanha

Textos extraídos do livro Contos da Sétima Esfera. Do problema que o capitão Passanha houve de resolver quando, em circunstâncias atribuladas, comandava o Maria Eduarda no estreito de Malaca e do bom despacho que Ihe deu com a cooperação de todos ou O enigma da estátua mutilada encontrada nos …

Ler Mais

Contos Soltos

Contos sobre equívocos, escritores, e um basilisco. Estes contos são avulsos e andaram por aí perdidos, por páginas de jornais, nos últimos quatro anos. Sinto-os velhos. Não acrescentam nada ao que, em boa ou má hora, tenho escrito, nem­ querem ser nenhum marco na literatura portuguesa actual. E …

Ler Mais

Fabulário

Pequenos textos que encerram uma perplexidade, um espanto, ou o apelo a uma sabedoria antiga.

Ler Mais

A Liberdade De Pátio

Um homem é incumbido de transportar uma estranha caixa contendo uma cabeça. Um excelso professor vê-se condenado a passar o resto dos seus dias numa prisão deveras invulgar. A história por detrás da internacionalização de uma das maravilhas culinárias de Portugal. Quatro professores reformados que …

Ler Mais

Não há vozes não há prantos

Numa antiguidade oriental vagamente romanizada, algumas personagens, bem instaladas na vida , reclinadas num terraço, gozam o seu ócio e a sua relativa prosperidade. De repente acontece qualquer coisa no palácio do Imperador que os atemoriza, enche de dúvidas e desespero. Tudo se subverte. …

Ler Mais

Se Perguntarem por Mim, Não Estou seguido de Haja Harmonia

Há rumores de que anda um tigre à solta num prédio suburbano. Os vizinhos assustam-se. Ouvem-se estranhos sinais que ninguém consegue decifrar na parede de uma prisão em certo país burlesco. 1.º Acto Apartamento amplo de classe média. A sala (vasta) comunica com o patamar da escada. Bom gosto. …

Ler Mais

Água em pena de pato

A Rapariga de Varsóvia, O Sentido da Epopeia e O Desencontro, reflexões sobre um quotidiano em transformação, na vida familiar, nas velhas amizades, nos relacionamentos mal resolvidos. 1. A CHEGADA NOÉMA e MARIANA chegam a uma pensão, numa terra alentejana, onde decidiram passar uns dias, longe …

Ler Mais

E se Tivesse a Bondade de Me Dizer Porquê?

Folhetim saído semanalmente no Diário de Notícias entre Outubro e Maio de 1986, em colaboração com a escritora Clara Pinto Correia. Cada capítulo foi escrito por um dos autores sem prévia consulta ao outro. Os capítulos terminam deixando as personagens numa situação embaraçosa. História mirabolante …

Ler Mais

O Homem que Engoliu a Lua

No Beco das Sardinheiras tudo pode acontecer. O que está em cima é igual ao que está em baixo, o que é estreito pode ser largo, o que é pequeno é grande também. É uma permanente alegria - olhem os desenhos de Pierre Pratt - de uma rua em festa que entende que nunca, mas nunca, se deve confundir …

Ler Mais

Quem disser o contrário é porque tem razão

Ser escritor. O texto ficcional. Dilemas, enigmas e perplexidades do ofício. No vale das contrariedades. Nada do que parece é. O «assertivismo» é um charlatanismo. A valsa dança-se aos pares: escrita e leitura, autor e leitor, personagem e acção, causalidade e verosimilhança, contar e mostrar, o …

Ler Mais