MÁRIO DE CARVALHO

MÁRIO DE CARVALHO

Era Bom que Trocássemos Umas Ideias Sobre o Assunto

  • Romance
  • 1995
  • Caminho

Sinopse

Um homem tem que lidar com a insistência dum velho amigo que quer recuperar os seus sonhos de juventude aderindo ao Partido Comunista. Cruza-se entretanto com uma jovem jornalista, analfabeta e decidida, cuja ignorância é apenas superada por uma total ausência de escrúpulos.

Primera página

Resvés ao caminho-de-ferro de Entrecampos, em rua estreita e discreta, de que o nome não me ocorre, foi construído, há anos, o controverso edifício da Fundação Helmut Tchang Gomes, que, como é sabido, suscitou indignações veementes na migalha de público dita «os intelectuais», cismas avinagrados na Associação dos Arquitectos, balanceios incómodos na cadeira dum ministro, e choros convulsos numa misteriosa viúva de quem nunca mais se soube nada, nem eu nem ninguém. De controversa, a própria instituição também houve o seu quê, quando, em tempos, sediando ainda em Belém, no bairro das embaixadas, a alguns jornais desinibidos, muito hábeis em perscrutações, lhes deu para farejar tortuosidades financeiras, sumptos bizarros e habilidades de engenharia fiscal. Os anos passaram, as inflamadas arguições bocejaram em inquéritos inconclusos, um banqueiro que estrangulou a esposa com fio de pesca atraiu as atenções gerais, e a Fundação, discretamente, pacatamente, mortiçamente, lá foi patrocinando uns concertos de câmara, uma excursão à Nova Zelândia («pátria ancestral dos bravos Maori») e um recital de poesia hexamétrica em baixo-latim. Naquela rua de Entrecampos, certo dia, fizeram implodir um velho prédio de estilo dito de Munique, com larga presença de basbaques e prevenção acautelada das forças da (…)

Outras Edições